Presidente nacional do PR, Antonio Carlos Rodrigues é preso em São Paulo

O presidente nacional do Partido da República (PR), Antonio Carlos Rodrigues, foi preso na manhã da quarta-feira (22) em São Paulo – SP. O mandado de prisão temporária cumprido pela Polícia Federal (PF) foi expedido pela Justiça Eleitoral de Campos de Goytacazes – RJ.

 

Antonio Carlos Rodrigues é suspeito de corrupção, extorsão, pertinência à organização criminosa e falsidade ideológica na prestação de contas eleitorais. Ele é alvo da mesma investigação que resultou na prisão dos ex-governadores fluminenses Anthony William Matheus de Oliveira, Anthony Garotinho e  Rosângela Barros Assed Matheus de Oliveira, Rosinha Garotinho, ambos do PR.

 

Durante as investigações, a PF e o Ministério Público Federal (MPF) encontraram indícios de que a JBS firmou contrato fraudulento com uma empresa sediada em Macaé – RJ a título de prestação de serviços na área de informática.

 

“Suspeita-se que os serviços não eram efetivamente prestados e que o contrato, de aproximadamente R$ 3 milhões, serviria apenas para o repasse irregular de valores para utilização nas campanhas eleitorais”, afirma a PF.

 

Antonio Carlos Rodrigues foi ministro dos Transportes do  governo de Dilma Vana Rousseff (PT), até o impeachment da presidente.

O presidente nacional do Partido da República (PR), Antonio Carlos Rodrigues, foi preso na manhã da quarta-feira (22) em São Paulo – SP. O mandado de prisão temporária cumprido pela Polícia Federal (PF) foi expedido pela Justiça Eleitoral de Campos de Goytacazes – RJ.

 

Antonio Carlos Rodrigues é suspeito de corrupção, extorsão, pertinência à organização criminosa e falsidade ideológica na prestação de contas eleitorais. Ele é alvo da mesma investigação que resultou na prisão dos ex-governadores fluminenses Anthony William Matheus de Oliveira, Anthony Garotinho e  Rosângela Barros Assed Matheus de Oliveira, Rosinha Garotinho, ambos do PR.

 

Durante as investigações, a PF e o Ministério Público Federal (MPF) encontraram indícios de que a JBS firmou contrato fraudulento com uma empresa sediada em Macaé – RJ a título de prestação de serviços na área de informática.

 

“Suspeita-se que os serviços não eram efetivamente prestados e que o contrato, de aproximadamente R$ 3 milhões, serviria apenas para o repasse irregular de valores para utilização nas campanhas eleitorais”, afirma a PF.

 

Antonio Carlos Rodrigues foi ministro dos Transportes do  governo de Dilma Vana Rousseff (PT), até o impeachment da presidente.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]