MBL convoca “CarnaLula” para o dia do julgamento do ex-presidente

O Movimento Brasil Livre (MBL) está convocando, através de suas redes sociais, para um ato em Porto Alegre – RS no dia 24 de janeiro, data do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O “CarnaLula”, como o evento é chamado, será “uma comemoração pelo início da libertação do Brasil”, segundo a descrição do próprio evento criado pelo grupo no Facebook.

 

“A condenação de Lula marcará uma nova era em que a população construirá um país mais livre, digno e próspero. Será um verdadeiro pré-carnaval. Contamos com a presença de vocês”, continua o texto.

 

O prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) chegou a pedir ao presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia, Michel Temer (MDB) o envio de tropas do Exército e da Força Nacional para a cidade durante o julgamento do ex-presidente. Marchezan justificou o pedido dizendo querer “proteger o cidadão e o patrimônio público”. Entretanto, o ministro da Defesa, Raul Belens Jungmann Pinto, descartou a possibilidade.

 

A data do julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) está marcada para 24 de janeiro. Partidos políticos e movimentos sociais estão convocando manifestações durante o julgamento na cidade, também em defesa de Lula.

O Movimento Brasil Livre (MBL) está convocando, através de suas redes sociais, para um ato em Porto Alegre – RS no dia 24 de janeiro, data do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O “CarnaLula”, como o evento é chamado, será “uma comemoração pelo início da libertação do Brasil”, segundo a descrição do próprio evento criado pelo grupo no Facebook.

 

“A condenação de Lula marcará uma nova era em que a população construirá um país mais livre, digno e próspero. Será um verdadeiro pré-carnaval. Contamos com a presença de vocês”, continua o texto.

 

O prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) chegou a pedir ao presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia, Michel Temer (MDB) o envio de tropas do Exército e da Força Nacional para a cidade durante o julgamento do ex-presidente. Marchezan justificou o pedido dizendo querer “proteger o cidadão e o patrimônio público”. Entretanto, o ministro da Defesa, Raul Belens Jungmann Pinto, descartou a possibilidade.

 

A data do julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) está marcada para 24 de janeiro. Partidos políticos e movimentos sociais estão convocando manifestações durante o julgamento na cidade, também em defesa de Lula.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]