Ex-prefeita “ostentação” pega 14 anos de prisão em regime fechado

A ex-prefeita do município de Bom Jardim – MA, Lidiane Leite da Silva, que cumpre prisão domiciliar desde Outubro e que já causou prejuízo de até R$ 20 milhões, foi condenada a 14 anos e um mês de reclusão, somados a seis anos de detenção (que pode ser cumprido em regime semiaberto), A ex-prefeita “ostentação” poderá recorrer da decisão.

 

O juiz Raphael Leite Guedes, da Justiça do Maranhão, também determinou o pagamento de 980 dias-multa, em que cada dia equivale a dois salários-mínimos. A ex-prefeita foi condenada por fraude de licitação, falsidade ideológica, associação criminosa e crime de responsabilidade.

 

O ex-namorado dela, Humberto Dantas dos Santos, está foragido e foi condenado a 17 anos e nove meses de reclusão e sete anos e quatro meses de detenção, com cumprimento inicial da pena privativa de liberdade em regime fechado e pagamento de 1170 dias-multa.

 

Em setembro, a ex-prefeita teve imóveis, veículos, valores depositados em agências bancárias bloqueados para garantir eventual ressarcimento ao erário público e da multa a ser aplicada em caso de condenação, conforme entendimento do Superior Tribunal da Justiça (STF).

 

Na prefeitura, durante a gestão de Lidiane Leite, foram cometidas inúmeras ilegalidades praticadas durante a tramitação das concorrências públicas nº 07/2014 e 08/2014, destinado à execução dos serviços de melhoramento de caminhos de acesso em diversas localidades do Município de Bom Jardim, no valor aproximado de R$ 2.100.475,00.

 

Em março deste ano, ela foi condenada pela Justiça por improbidade administrativa. A ex-gestora, que ficou conhecida nacionalmente por exibir vida de luxo nas redes sociais, já havia sido condenada em Outubro de 2015, sob a acusação de improbidade administrativa e teve os seus bens bloqueados.

A ex-prefeita do município de Bom Jardim – MA, Lidiane Leite da Silva, que cumpre prisão domiciliar desde Outubro e que já causou prejuízo de até R$ 20 milhões, foi condenada a 14 anos e um mês de reclusão, somados a seis anos de detenção (que pode ser cumprido em regime semiaberto), A ex-prefeita “ostentação” poderá recorrer da decisão.

 

O juiz Raphael Leite Guedes, da Justiça do Maranhão, também determinou o pagamento de 980 dias-multa, em que cada dia equivale a dois salários-mínimos. A ex-prefeita foi condenada por fraude de licitação, falsidade ideológica, associação criminosa e crime de responsabilidade.

 

O ex-namorado dela, Humberto Dantas dos Santos, está foragido e foi condenado a 17 anos e nove meses de reclusão e sete anos e quatro meses de detenção, com cumprimento inicial da pena privativa de liberdade em regime fechado e pagamento de 1170 dias-multa.

 

Em setembro, a ex-prefeita teve imóveis, veículos, valores depositados em agências bancárias bloqueados para garantir eventual ressarcimento ao erário público e da multa a ser aplicada em caso de condenação, conforme entendimento do Superior Tribunal da Justiça (STF).

 

Na prefeitura, durante a gestão de Lidiane Leite, foram cometidas inúmeras ilegalidades praticadas durante a tramitação das concorrências públicas nº 07/2014 e 08/2014, destinado à execução dos serviços de melhoramento de caminhos de acesso em diversas localidades do Município de Bom Jardim, no valor aproximado de R$ 2.100.475,00.

 

Em março deste ano, ela foi condenada pela Justiça por improbidade administrativa. A ex-gestora, que ficou conhecida nacionalmente por exibir vida de luxo nas redes sociais, já havia sido condenada em Outubro de 2015, sob a acusação de improbidade administrativa e teve os seus bens bloqueados.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]