63 visualizações

Desembarque do PSDB será “cortês e elegante”, diz Temer

Ao lado do governador de São Paulo, Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho, Geraldo Alckmin (PSDB), o presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia, Michel Temer (PMDB) disse no sábado (2) que o desembarque do Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB) do governo será “de modo cortês e elegante”.

 

“Será uma coisa cortês e elegante. Como do meu estilo e do governador. Eu tenho certeza que o PSDB deu uma grande colaboração ao governo. Nós temos um ano e meio, o PSDB esteve presente um ano e meio, aliás, em ministérios de grande porte”, afirmou após entregar unidades do programa Minha Casa, Minha Vida em Limeira – SP.

 

Ele acrescentou que, até então, não havia discutido o assunto com o governador.

 

Antes, em discurso no evento, Alckmin (PSDB), pediu “entendimento” ao presidente.

 

Como publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, o encontro do sábado (2) também é o primeiro passo para a costura de um eventual apoio governista à candidatura de Alckmin ao Planalto em 2018.

 

“Presidente, conte conosco”, afirmou o governador na cerimônia. “A boa política é buscar entendimento. Entendimento para resolver os problemas do Brasil e melhorar a vida das pessoas”.

 

Em um segundo discurso, na cidade de Americana – SP, o tucano voltou a falar de aliança com Temer.

 

Disse que viu recentemente um provérbio libanês, origem dos ascendentes de Temer, que diz “com uma mão só não dá para aplaudir”. E, dirigindo-se ao presidente, afirmou: “Nós precisamos dar a mão, fazer parceria em beneficio do Brasil”.

 

Na última quinta-feira (30), o ministro Eliseu Lemos Padilha (Casa Civil) disse que o desembarque dos tucanos da Esplanada dos Ministérios dependia de um acordo entre Temer e Alckmin.

 

O PSDB ainda detém três pastas no governo: Secretaria de Governo, Direitos Humanos e Relações Exteriores.

 

O tucano Bruno Cavalcanti de Araújo, ex-ministro das Cidades, pasta que coordena o programa habitacional, foi o primeiro dos ministros da legenda a deixar o governo, em 13 de novembro.

 

Além de Alckmin, Temer estava acompanhado de uma comitiva de ministros que fizeram a defesa do legado da gestão governista, principalmente na área econômica.

 

Estiveram com ele Henrique de Campos Meirelles (Fazenda), que também tem manifestado a possibilidade de concorrer em 2018 pelo Partido Social Democrático (PSD), Wellington Moreira Franco (Secretaria Geral), Alexandre Baldy de Sant’Anna Braga (Cidades) e o presidente da Caixa Gilberto Magalhães Occhi.

 

Meirelles exaltou a gestão Temer, que, segundo ele, “em um ano fez uma diferença enorme na vida de todos”, com a inflação reduzida e recuperação de empregos.

 

Em Limeira, Temer inaugurou 900 unidades do programa Minha Casa, Minha Vida. Em Americana, onde entregou mais 896 unidades, diferentemente do primeiro evento do dia, o presidente recebeu vaias, inclusive enquanto celebrava os feitos de sua gestão.

 

O presidente prometeu lançar um programa de término de obras paradas do governo federal. Segundo ele, ainda serão inauguradas 25 mil unidades do Minha Casa, Minha Vida até o fim do ano.

Ao lado do governador de São Paulo, Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho, Geraldo Alckmin (PSDB), o presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia, Michel Temer (PMDB) disse no sábado (2) que o desembarque do Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB) do governo será “de modo cortês e elegante”.

 

“Será uma coisa cortês e elegante. Como do meu estilo e do governador. Eu tenho certeza que o PSDB deu uma grande colaboração ao governo. Nós temos um ano e meio, o PSDB esteve presente um ano e meio, aliás, em ministérios de grande porte”, afirmou após entregar unidades do programa Minha Casa, Minha Vida em Limeira – SP.

 

Ele acrescentou que, até então, não havia discutido o assunto com o governador.

 

Antes, em discurso no evento, Alckmin (PSDB), pediu “entendimento” ao presidente.

 

Como publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, o encontro do sábado (2) também é o primeiro passo para a costura de um eventual apoio governista à candidatura de Alckmin ao Planalto em 2018.

 

“Presidente, conte conosco”, afirmou o governador na cerimônia. “A boa política é buscar entendimento. Entendimento para resolver os problemas do Brasil e melhorar a vida das pessoas”.

 

Em um segundo discurso, na cidade de Americana – SP, o tucano voltou a falar de aliança com Temer.

 

Disse que viu recentemente um provérbio libanês, origem dos ascendentes de Temer, que diz “com uma mão só não dá para aplaudir”. E, dirigindo-se ao presidente, afirmou: “Nós precisamos dar a mão, fazer parceria em beneficio do Brasil”.

 

Na última quinta-feira (30), o ministro Eliseu Lemos Padilha (Casa Civil) disse que o desembarque dos tucanos da Esplanada dos Ministérios dependia de um acordo entre Temer e Alckmin.

 

O PSDB ainda detém três pastas no governo: Secretaria de Governo, Direitos Humanos e Relações Exteriores.

 

O tucano Bruno Cavalcanti de Araújo, ex-ministro das Cidades, pasta que coordena o programa habitacional, foi o primeiro dos ministros da legenda a deixar o governo, em 13 de novembro.

 

Além de Alckmin, Temer estava acompanhado de uma comitiva de ministros que fizeram a defesa do legado da gestão governista, principalmente na área econômica.

 

Estiveram com ele Henrique de Campos Meirelles (Fazenda), que também tem manifestado a possibilidade de concorrer em 2018 pelo Partido Social Democrático (PSD), Wellington Moreira Franco (Secretaria Geral), Alexandre Baldy de Sant’Anna Braga (Cidades) e o presidente da Caixa Gilberto Magalhães Occhi.

 

Meirelles exaltou a gestão Temer, que, segundo ele, “em um ano fez uma diferença enorme na vida de todos”, com a inflação reduzida e recuperação de empregos.

 

Em Limeira, Temer inaugurou 900 unidades do programa Minha Casa, Minha Vida. Em Americana, onde entregou mais 896 unidades, diferentemente do primeiro evento do dia, o presidente recebeu vaias, inclusive enquanto celebrava os feitos de sua gestão.

 

O presidente prometeu lançar um programa de término de obras paradas do governo federal. Segundo ele, ainda serão inauguradas 25 mil unidades do Minha Casa, Minha Vida até o fim do ano.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]