Com algemas nas mãos e correntes nos pés, Cabral chega a IML de Curitiba

Após deixar o Rio de Janeiro, o ex-governador Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho, Sérgio Cabral (MDB), que estava preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, zona norte da capital fluminense, passou por exames no Instituto Médico Legal de Curitiba – PR, na manhã da sexta-feira (19).

 

Depois, seguiu para o Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais – PR. A mudança ocorreu após a Justiça Federal no Rio determinar a transferência do ex-governador para o Paraná, onde já estão outros presos na Operação Lava Jato.

 

A juíza federal Caroline Vieira de Figueiredo, substituta do juiz Marcelo Bretas, que está de férias, atendeu ao pedido do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ), que denunciou a existência de regalias para Cabral no sistema penitenciário fluminense.

 

Ao mesmo tempo, o juiz federal Sérgio Fernando Moro também ordenou a transferência do ex-governador do Rio de Janeiro, atendendo ao pedido do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR), para investigação em curso em Curitiba. O advogado de defesa de Cabral, Rodrigo Roca, negou a existência de regalias e antecipou que vai recorrer, na sexta-feira (19), ao Tribunal Regional Federal da 2ª e da 4ª Região.

 

Os pedidos de transferência tiveram como base investigações do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE-RJ) que apontam a concessão de privilégios para Cabral, nas unidades prisionais que o abrigaram. Entre as regalias, o MP apontou a tentativa de instalação de uma espécie de sala de cinema na prisão onde está Cabral, além de colchões, alimentos e remédios especiais.

 

O Ministério Público Estadual também encontrou diferença de tratamento quanto às regras de visitação e deslocamento dentro do presídio. Em ação civil pública, além do ex-governador, o MPE denuncia por improbidade administrativa o secretário de administração penitenciária, o subsecretário de gestão penitenciária, os diretores e subdiretores das unidades prisionais que abrigaram Cabral, Bangu 8 e Cadeia Pública de Benfica.

Após deixar o Rio de Janeiro, o ex-governador Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho, Sérgio Cabral (MDB), que estava preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, zona norte da capital fluminense, passou por exames no Instituto Médico Legal de Curitiba – PR, na manhã da sexta-feira (19).

 

Depois, seguiu para o Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais – PR. A mudança ocorreu após a Justiça Federal no Rio determinar a transferência do ex-governador para o Paraná, onde já estão outros presos na Operação Lava Jato.

 

A juíza federal Caroline Vieira de Figueiredo, substituta do juiz Marcelo Bretas, que está de férias, atendeu ao pedido do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ), que denunciou a existência de regalias para Cabral no sistema penitenciário fluminense.

 

Ao mesmo tempo, o juiz federal Sérgio Fernando Moro também ordenou a transferência do ex-governador do Rio de Janeiro, atendendo ao pedido do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR), para investigação em curso em Curitiba. O advogado de defesa de Cabral, Rodrigo Roca, negou a existência de regalias e antecipou que vai recorrer, na sexta-feira (19), ao Tribunal Regional Federal da 2ª e da 4ª Região.

 

Os pedidos de transferência tiveram como base investigações do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE-RJ) que apontam a concessão de privilégios para Cabral, nas unidades prisionais que o abrigaram. Entre as regalias, o MP apontou a tentativa de instalação de uma espécie de sala de cinema na prisão onde está Cabral, além de colchões, alimentos e remédios especiais.

 

O Ministério Público Estadual também encontrou diferença de tratamento quanto às regras de visitação e deslocamento dentro do presídio. Em ação civil pública, além do ex-governador, o MPE denuncia por improbidade administrativa o secretário de administração penitenciária, o subsecretário de gestão penitenciária, os diretores e subdiretores das unidades prisionais que abrigaram Cabral, Bangu 8 e Cadeia Pública de Benfica.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]