51 visualizações

Burazco volta a delatar Globo e detalha propina a Marin e outros dois

O empresário Alejandro Burazco, o ex-executivo da Torneos y Competencias, detalhou os valores das propinas pagas a três réus do caso FIFA. Segundo o empresário argentino, afirma ao GloboEsporte.com, o ex-presidente da CBF José Maria Marin recebeu US$ 2,7 milhões (R$ 8,95 milhões), Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol (e, antes disso, da Federação do Paraguai) recebeu US$ 4,5 milhões (R$ 14,9 milhões) e Manuel Burga, ex-presidente da Federação do Peru, US$ 11,9 milhões. O delator contou também sobre dois “calotes” dados por ele a Napout e Burga, de R$ 19,5 milhões e R$ 9,95 milhões, respectivamente.

 

Após a notícia do suicídio de Jorge Alejandro Delhon, outro acusado do caso e amigo de Burazco, fez com que o depoimento do empresário fosse interrompido. Ele teria começado a chorar quando soube da notícia. Na volta, ele fez novas acusações à emissora:

 

“A Torneos y Competencias tinha uma aliança com a TV Globo e com a Televisa. Elas tentavam adquirir direitos de transmissão de TV, rádio e Internet para as Copas de 2026 e 2030. Com exclusividade para o Brasil, no caso da Globo; e para o resto da América Latina, no caso da Televisa”. E completou: “Entre os três parceiros concordaram em distribuir 15 milhões de dólares para Júlio Grondona”.

 

A Rede Globo desmentiu as acusações.

O empresário Alejandro Burazco, o ex-executivo da Torneos y Competencias, detalhou os valores das propinas pagas a três réus do caso FIFA. Segundo o empresário argentino, afirma ao GloboEsporte.com, o ex-presidente da CBF José Maria Marin recebeu US$ 2,7 milhões (R$ 8,95 milhões), Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol (e, antes disso, da Federação do Paraguai) recebeu US$ 4,5 milhões (R$ 14,9 milhões) e Manuel Burga, ex-presidente da Federação do Peru, US$ 11,9 milhões. O delator contou também sobre dois “calotes” dados por ele a Napout e Burga, de R$ 19,5 milhões e R$ 9,95 milhões, respectivamente.

 

Após a notícia do suicídio de Jorge Alejandro Delhon, outro acusado do caso e amigo de Burazco, fez com que o depoimento do empresário fosse interrompido. Ele teria começado a chorar quando soube da notícia. Na volta, ele fez novas acusações à emissora:

 

“A Torneos y Competencias tinha uma aliança com a TV Globo e com a Televisa. Elas tentavam adquirir direitos de transmissão de TV, rádio e Internet para as Copas de 2026 e 2030. Com exclusividade para o Brasil, no caso da Globo; e para o resto da América Latina, no caso da Televisa”. E completou: “Entre os três parceiros concordaram em distribuir 15 milhões de dólares para Júlio Grondona”.

 

A Rede Globo desmentiu as acusações.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]