22 visualizações

Às vésperas das eleições, Alckmin tenta empréstimo bilionário

O governador de São Paulo Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho, Geraldo Alckmin (PSDB) pretende anunciar inaugurações para a temporada eleitoral. O tucano prevê pedir R$ 2,5 bilhões emprestados para tocar projetos que sirvam como vitrines da gestão.

 

Segundo destaca o jornal Folha de S. Paulo, há uma semana, o tucano encaminhou, em regime de urgência, projeto de lei à Assembleia que o autoriza a contrair empréstimos para obras do metrô e da rodovia dos Tamoios. Alckmin tem pressionado os deputados estaduais para aprovar o texto ainda neste ano.

 

O tucano é pré-candidato a presidente da República e lançou um cronograma que prevê entregas praticamente semanais de projetos em áreas essenciais como infraestrutura e saúde.

 

A intenção do governador é sustentar uma das principais estratégias de sua campanha, que será mostrar que “São Paulo não parou”, apesar da crise, e convencer o eleitor de sua experiência como gestor.

 

A publicação destaca que o governador tem cerca de 30 obras para entregar até abril de 2018. A expectativa é de que Alckmin deixe o Palácio dos Bandeirantes para se lançar ao Planalto.

 

De acordo com a assessoria do governador Geraldo Alckmin, não há relação entre o pedido de financiamento para obras e o calendário eleitoral. “Os empréstimos são para obras que já estão em andamento e estavam previstas. A entrega tem a ver com a prioridade e o compromisso com o interesse público e o benefício à população”, afirmou em nota.

 

A assessoria disse ainda que houve redução nos valores estimados de financiamentos. “Obras tiveram frustração de financiamentos que viriam do governo federal ou de recursos externos. Os acessos aos empréstimos foram frustrados porque o Estado aguarda revisão do seu rating pelo Tesouro Nacional”.

O governador de São Paulo Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho, Geraldo Alckmin (PSDB) pretende anunciar inaugurações para a temporada eleitoral. O tucano prevê pedir R$ 2,5 bilhões emprestados para tocar projetos que sirvam como vitrines da gestão.

 

Segundo destaca o jornal Folha de S. Paulo, há uma semana, o tucano encaminhou, em regime de urgência, projeto de lei à Assembleia que o autoriza a contrair empréstimos para obras do metrô e da rodovia dos Tamoios. Alckmin tem pressionado os deputados estaduais para aprovar o texto ainda neste ano.

 

O tucano é pré-candidato a presidente da República e lançou um cronograma que prevê entregas praticamente semanais de projetos em áreas essenciais como infraestrutura e saúde.

 

A intenção do governador é sustentar uma das principais estratégias de sua campanha, que será mostrar que “São Paulo não parou”, apesar da crise, e convencer o eleitor de sua experiência como gestor.

 

A publicação destaca que o governador tem cerca de 30 obras para entregar até abril de 2018. A expectativa é de que Alckmin deixe o Palácio dos Bandeirantes para se lançar ao Planalto.

 

De acordo com a assessoria do governador Geraldo Alckmin, não há relação entre o pedido de financiamento para obras e o calendário eleitoral. “Os empréstimos são para obras que já estão em andamento e estavam previstas. A entrega tem a ver com a prioridade e o compromisso com o interesse público e o benefício à população”, afirmou em nota.

 

A assessoria disse ainda que houve redução nos valores estimados de financiamentos. “Obras tiveram frustração de financiamentos que viriam do governo federal ou de recursos externos. Os acessos aos empréstimos foram frustrados porque o Estado aguarda revisão do seu rating pelo Tesouro Nacional”.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]