Agora é Lei: Unidades de saúde da cidade de São Paulo serão obrigadas a afixar lista de medicamentos disponíveis

A Prefeitura de São Paulo – SP publicou na sexta-feira (9), no Diário Oficial do Município, uma alteração na Lei nº 15.199, de 18 de junho de 2010, obrigando a afixação da lista de medicamentos disponíveis na rede pública municipal de saúde em todas as unidades responsáveis por esse serviço, em especial nas Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs).

 

Essas unidades ficam obrigadas a instalar em suas dependências um painel informativo da Relação Municipal de Medicamentos. Devem constar todos os disponíveis para entrega imediata aos usuários.

 

A Lei nº 16.835 é oriunda do Projeto de Lei (PL) nº 163/2017, do vereador Camilo Cristófaro (PSB), que foi aprovado na Câmara Municipal de São Paulo no dia 14 de dezembro de 2017.

 

O texto publicado no Diário Oficial do Município destaca que o painel informativo, com a relação dos medicamentos, deverá ser afixado em local de fácil visualização, preferencialmente na entrada da respectiva unidade de saúde, e deverá exibir os nomes dos medicamentos de forma legível.

 

As informações deverão ser atualizadas toda vez que ocorrer alteração na lista de medicamentos ou na sua disponibilidade para retirada no local. Ao ser publicada, a Lei nº 16.835 já entra em vigor, porém o Executivo tem prazo de 90 dias para regulamentá-la.

A Prefeitura de São Paulo – SP publicou na sexta-feira (9), no Diário Oficial do Município, uma alteração na Lei nº 15.199, de 18 de junho de 2010, obrigando a afixação da lista de medicamentos disponíveis na rede pública municipal de saúde em todas as unidades responsáveis por esse serviço, em especial nas Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs).

 

Essas unidades ficam obrigadas a instalar em suas dependências um painel informativo da Relação Municipal de Medicamentos. Devem constar todos os disponíveis para entrega imediata aos usuários.

 

A Lei nº 16.835 é oriunda do Projeto de Lei (PL) nº 163/2017, do vereador Camilo Cristófaro (PSB), que foi aprovado na Câmara Municipal de São Paulo no dia 14 de dezembro de 2017.

 

O texto publicado no Diário Oficial do Município destaca que o painel informativo, com a relação dos medicamentos, deverá ser afixado em local de fácil visualização, preferencialmente na entrada da respectiva unidade de saúde, e deverá exibir os nomes dos medicamentos de forma legível.

 

As informações deverão ser atualizadas toda vez que ocorrer alteração na lista de medicamentos ou na sua disponibilidade para retirada no local. Ao ser publicada, a Lei nº 16.835 já entra em vigor, porém o Executivo tem prazo de 90 dias para regulamentá-la.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]