Advogado de Trump comprou silêncio de atriz pornô, diz jornal

Um advogado do presidente dos Estados Unidos, Donald John Trump, teria pago US$ 130 mil para comprar o silêncio de uma atriz pornô, Stephanie Clifford, com quem o republicano teria tido relações sexuais.

 

A denúncia foi publicada pelo diário The Wall Street Journal, que afirma que o acordo foi fechado por Michael Cohen, advogado de Trump, em outubro de 2016, um mês antes das eleições que o levariam à Casa Branca. O jornal cita fontes “próximas do episódio”.

 

Clifford, que usa o nome artístico de “Stormy Daniels”, dissera em conversas privadas que havia feito sexo com o magnata em julho de 2006, após encontrá-lo em um torneio de golfe para celebridades no lago Tahoe, em Nevada.

 

Na época, Trump já era casado com Melania havia mais de um ano. As revelações fizeram o advogado procurar Clifford para comprar seu silêncio, mas o Wall Street Journal afirma que não se sabe se o magnata estava ciente do pagamento.

 

“Isso são notícias velhas e recicladas, que já foram intensamente publicadas e negadas antes das eleições”, disse ao jornal um porta-voz da Casa Branca, se negando a responder sobre o suposto acordo com a atriz pornô.

 

Já o advogado enviou ao diário um e-mail assinado por “Stormy Daniels”, negando que ela tenha tido relações sexuais com Trump. “Os rumores de que eu recebi dinheiro de Donald Trump são completamente falsos”, acrescentou a atriz.

 

O acordo teria ocorrido no período em que surgiam denúncias atrás de denúncias sobre supostos comportamentos inadequados do então candidato em relação a mulheres, inclusive de assédio sexual. Clifford estrelou cerca de 150 filmes adultos e era uma estrela do setor na época da suposta relação com o magnata.

Um advogado do presidente dos Estados Unidos, Donald John Trump, teria pago US$ 130 mil para comprar o silêncio de uma atriz pornô, Stephanie Clifford, com quem o republicano teria tido relações sexuais.

 

A denúncia foi publicada pelo diário The Wall Street Journal, que afirma que o acordo foi fechado por Michael Cohen, advogado de Trump, em outubro de 2016, um mês antes das eleições que o levariam à Casa Branca. O jornal cita fontes “próximas do episódio”.

 

Clifford, que usa o nome artístico de “Stormy Daniels”, dissera em conversas privadas que havia feito sexo com o magnata em julho de 2006, após encontrá-lo em um torneio de golfe para celebridades no lago Tahoe, em Nevada.

 

Na época, Trump já era casado com Melania havia mais de um ano. As revelações fizeram o advogado procurar Clifford para comprar seu silêncio, mas o Wall Street Journal afirma que não se sabe se o magnata estava ciente do pagamento.

 

“Isso são notícias velhas e recicladas, que já foram intensamente publicadas e negadas antes das eleições”, disse ao jornal um porta-voz da Casa Branca, se negando a responder sobre o suposto acordo com a atriz pornô.

 

Já o advogado enviou ao diário um e-mail assinado por “Stormy Daniels”, negando que ela tenha tido relações sexuais com Trump. “Os rumores de que eu recebi dinheiro de Donald Trump são completamente falsos”, acrescentou a atriz.

 

O acordo teria ocorrido no período em que surgiam denúncias atrás de denúncias sobre supostos comportamentos inadequados do então candidato em relação a mulheres, inclusive de assédio sexual. Clifford estrelou cerca de 150 filmes adultos e era uma estrela do setor na época da suposta relação com o magnata.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]